rs_slogan
rs_boletim2
rs_compartilhe

Notícia

Treze julgamentos foram realizados e sete réus condenados em quatro dias do Mês do Júri no Amapá

De segunda-feira (05) a quinta-feira (08), na primeira semana do Mês Nacional do Júri no Amapá, foram realizados 13 julgamentos de um total de 79 programados até o dia 29 de novembro. Do total de júris realizados, houve sete condenações de crimes contra a vida. As comarcas que já realizaram júris nesta semana são: Macapá (7 júris), Santana (2 júris), Laranjal do Jari (3 júris) e Pedra Branca do Amapari (1 júri).

Para a próxima semana, em virtude do feriado da Proclamação da República na quinta-feira (15) e da suspensão do atendimento na sexta-feira (16), os júris ocorrerão somente de segunda a quarta-feira. Estão programados 19 julgamentos para esses dias, nas comarcas de Laranjal do Jari, Macapá, Oiapoque, Pedra Branca do Amapari, Porto Grande, Ferreira Gomes, Santana e Tartarugalzinho.

O desembargador João Guilherme Lages, coordenador local do Mês Nacional do Júri, lembra que desde agosto todos os esforços foram canalizados para a realização dos julgamentos, e a presença e compromisso dos juízes, promotores de Justiça, defensores públicos e advogados são primordiais para a realização e conclusão dos 79 processos agendados.

"A louvável iniciativa incide sobre o tribunal mais democrático de nosso país, o Tribunal do Júri. Dá-lhe visibilidade, mas também faz refletir a respeito da inaceitável e crescente taxa de crimes contra a vida humana que ocorrem no Brasil ano após ano", esclareceu o desembargador João Guilherme Lages.

João Lages explica que o Amapá não é diferente do Brasil no que se refere à criminalidade. "Apresentamos os piores índices de nossa história, sendo Macapá a 40ª cidade mais violenta do mundo de um ranking de 50 importantes cidades mundiais", declarou explicando que a cidade de Macapá é a 5ª capital mais violenta do Brasil, com um crescimento de homicídios dolosos na casa dos 42,2% nos últimos quatro anos.

"Apresentamos o menor número de policiais mortos entre todas as unidades da Federação. Entretanto, as mortes decorrentes de intervenções policiais apresentam o expressivo crescimento de 156% no período". Esses números estão na edição especial do Anuário Brasileiro de Segurança Pública, cuja pesquisa abrangeu o período de 2014 a 2018.

Do tribunal à sala de aula

A coordenação local do Mês Nacional do Júri no Amapá, além de organizar julgamentos e eventos secundários, também realiza - durante o mês de novembro - palestras em faculdades e universidades da capital para os alunos do curso de Direito e comunidade.

As palestras serão proferidas pelo desembargador João Guilherme Lages, coordenador local do Mês Nacional do Júri, e iniciam nesta quinta-feira (08) durante o Tríduo Jurídico do Centro de Ensino Superior do Amapá - CEAP. O tema será "Os 30 anos da Constituição Federal de 1988 e o Tribunal do Júri".

As palestras seguem nos dias 12 de novembro na Faculdade de Macapá - FAMA, a partir das 19 horas, com o tema "Tribunal do Júri". No dia seguinte, 13 de novembro, os acadêmicos da Faculdade Estácio FAMAP também terão a oportunidade de receber a abordagem e, por fim, a Faculdade Estácio SEAMA, no dia 19 de novembro, também às 19 horas. As palestras são gratuitas e abertas para a população.

Fonte: Tribunal de Justiça do Amapá
Produtos Online


Esqueci minha senha

b_teste_gratis
pixel