Acusado de pedir empréstimo em banco com identidade falsa usará tornozeleira eletrônica

A 5ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Santa Catarina, em sede de habeas corpus, determinou que um homem acusado de praticar estelionato ao se valer de identidade falsa em busca de empréstimo bancária aguardará julgamento sob monitoração, através de tornozeleira eletrônica. O crime ocorreu em outubro deste ano, em Joinville.

O denunciado dirigiu-se até uma agência bancária e tentou efetuar a transferência de valores de dois empréstimos consignados. Para realizá-los, utilizou o nome que constava em uma carteira de identidade falsa. Os funcionários, ao perceberem a movimentação estranha e o possível golpe, acionaram a polícia.

De acordo com os autos, enquanto os policiais entravam no local, o réu foi até o banheiro e tentou se livrar da documentação falsa, ao atirá-la no vaso sanitário e apertar a descarga. O material não foi recuperado pelos policiais, mas o acusado foi preso em flagrante.

A versão dos agentes públicos compactua com as declarações de funcionários do banco. Supostamente, a intenção do réu seria efetuar a transferência dos empréstimos para realizar a aquisição de um caminhão pelo valor de R$ 64,9 mil.

O magistrado, ao considerar os crimes investigados e a tentativa de fuga do flagrante, relaxou a preventiva anteriormente decretada para fixar a monitoração eletrônica do acusado pelo prazo de 90 dias.

https://www.tjsc.jus.br/web/imprensa/-/acusado-de-pedir-emprestimo-em-banco-com-identidade-falsa-usara-tornozeleira-eletronica?redirect=%2Fweb%2Fimprensa%2Fnoticias%2F

TJSC

Rolar para cima
×