Justiça mantém a prisão temporária das mulheres indiciadas pela morte de guia de turismo no Centro do Rio

A Justiça manteve a prisão temporária de Marcelly Andressa Damasceno de Albuquerque e Ana Cláudia Pires Mazeto, suspeitas do latrocínio contra o guia de turismo Daniel Mascarenhas Xavier da Silva, em Audiências de Custódia realizadas nesta segunda-feira (9/1). A prisão temporária das mulheres foi determinada pelo juiz Orlando Eliazaro Feitosa, no Plantão Judiciário da Capital. A decisão aponta a necessidade da prisão das acusadas considerando os indícios já levantados pela polícia e para a total elucidação do caso. O crime ocorreu na semana passada no Centro do Rio.

A prisão foi pedida pela autoridade policial, após investigações apontarem que as mulheres estavam refugiadas em casa de parentes, em São João de Meriti, onde foram presas.

De acordo com as investigações e relato de testemunhas, o guia de turismo caminhava pela Rua Vinte de Abril, no Centro, quando foi abordado por Marcelly. Na garupa, Ana Cláudia portava um simulacro de pistola. Inicialmente, a vítima entregou a sua mochila. As acusadas teriam exigido também o seu telefone celular. Daniel teria tentado arrancar a arma de Ana Cláudia, tendo início uma luta corporal. Diante da reação, as mulheres passaram a desferir golpes de faca na vítima.

Processo: 0003172-39.2023.8.19.0001

TJRJ

Rolar para cima
×