Acusado de matar ex-agente da segurança pública de SC é condenado a 22 anos de prisão

O Conselho de Sentença do Tribunal do Júri da comarca da Capital condenou nesta terça-feira (27) um homem acusado de matar um ex-funcionário da área da segurança pública de Santa Catarina, em 2020. Ele foi apenado pelos crimes de homicídio triplamente qualificado, organização criminosa e furto qualificado.

Por conta disso, o acusado foi sentenciado à pena de 22 anos de reclusão, em regime fechado, além do pagamento de 36 dias-multa, cada dia no valor de 1/30 do salário mínimo. Ele já aguardava o julgamento preso e teve o direito de recorrer em liberdade negado pelo magistrado Mônani Menine Pereira.

Segundo a denúncia do Ministério Público, em junho de 2020, no bairro Monte Verde, em Florianópolis, um ex-agente prisional terceirizado foi assassinado por uma organização criminosa. De acordo com as investigações, o crime ocorreu porque a vítima era suspeita de ter matado um adolescente que traficava para os acusados.

A Polícia Civil identificou quatro homens como os autores desse crime. Além de matar e queimar a vítima, os acusados furtaram a motocicleta do ex-agente prisional. Nesta terça-feira dois homens seriam julgados, mas a defesa de um deles conseguiu adiar seu julgamento. Ela alegou que uma testemunha essencial não foi localizada. Ainda não há data para a nova sessão. Os outros dois acusados serão julgados no dia 4 de julho.

TJSC

Rolar para cima
×