Conselho Federal da OAB anuncia primeiro levantamento demográfico da advocacia

O Conselho Federal da OAB deu início ao primeiro levantamento demográfico da advocacia da história da instituição, na manhã desta terça-feira (20/6). A primeira fase da campanha teve início nesta terça-feira. O objetivo é, a partir de agosto, mês da advocacia, ouvir e conhecer a realidade dos mais de 1,3 milhão de advogados e advogadas do país e quais as principais necessidades da classe.

Presidente do Conselho Federal, Beto Simonetti exaltou o pioneirismo da proposta. “É uma ação inédita do CFOAB. Nunca foi tentado por conta da complexidade. A advocacia terá essa entrega depois de 93 anos de história da OAB”, disse. Segundo Simonetti, o levantamento permitirá conhecer de forma aprofundada a advocacia e identificar as dificuldades, peculiaridades e regionalidades do exercício profissional.

O vice-presidente da OAB Nacional, Rafael Horn, presidiu a reunião de trabalho na sede do Conselho Federal, em que apresentada a campanha e debatido o seu formato com os dirigentes de seccionais. Ele enfatizou a importância de ouvir a advocacia para o Sistema OAB melhor atender a classe. No encontro, também foi ressaltado que o esforço será conjunto entre CFOAB, seccionais e subseções.

“Para que possamos melhor representar a advocacia, precisamos conhecê-la. Estamos implantando uma política de gestão baseada em dados e em identificar as necessidades da advocacia”, disse Horn.

Slogan

“Te ouvir para melhor te atender” será o slogan da campanha e o resumo da proposta do levantamento demográfico. Durante o encontro, foi formada uma comissão de avaliação do formulário construído até aqui, para que seja analisado e lapidado. Os presidentes das seccionais de Pernambuco, Fernando Ribeiro Lins; de Goiás, Rafael Lara; da Bahia, Daniela Borges; e de Alagoas, Vagner Paes, integram o grupo de trabalho que será coordenado pelo Vice-presidente Rafael Horn.

A pesquisa será executada por meio de parceria com a Fundação Getulio Vargas (FGV). A instituição receberá o questionário final e disponibilizará à advocacia através de plataforma digital que já está pronta. Na sequência, sistematizará a coleta de dados para a apresentação dos resultados do levantamento.

O diretor da FGV, Carlos Augusto Lopes da Costa, esteve presente e falou aos presidentes de seccionais sobre o trabalho a ser realizado em conjunto com a OAB, atento às exigências da Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD), com o intuito de obter e fornecer fidedigna amostragem demográfica da advocacia brasileira. “Vamos garantir o sigilo e a qualidade para que esse levantamento esteja à altura da competência que a Ordem espera e deseja. A FGV se sente lisonjeada, orgulhosa pela parceria”, afirmou.

OAB

Rolar para cima
×