Uso de redes sociais durante o expediente deve se restringir a assuntos profissionais

Não é permitido utilizar o nome do TJAL em identificação pessoal, nem divulgar informações de uso restrito ou confidenciais nas mídias sociais

O uso de redes sociais por parte de membros, servidores e colaboradores do Tribunal de Justiça de Alagoas, utilizando-se da rede de internet da instituição, ou durante o expediente, deve ser restrito a assuntos profissionais. A orientação consta na Política de Segurança da Informação do Poder Judiciário de Alagoas.

Segundo a resolução nº 11, de 7 de junho de 2022, não é permitido divulgar informações de uso restrito ou confidenciais do TJAL nas mídias sociais. Não se pode ainda utilizar a logomarca e/ou nome do Tribunal para se autopromover.

A determinação é de também não divulgar ou retransmitir fatos negativos que comprometam a imagem do Judiciário ou de seus membros, servidores, partes de processos judiciais ou administrativos, seus representantes e/ou defensores.

Fica proibido ainda utilizar o nome do TJAL em identificação pessoal (perfil “Fulano TJAL” no Facebook, e-mail [email protected] etc.) e postar conteúdos que possam caracterizar discriminação racial, política ou de gênero como se fosse opinião do Tribunal.

No caso de questionamentos sobre informações do Judiciário, o magistrado ou servidor deve orientar o interessado a entrar em contato com a Diretoria de Comunicação do TJAL.

A Política de Segurança da Informação é gerenciada pelo Comitê Gestor de Segurança da Informação (CGSI), em parceria com a Diretoria de Tecnologia da Informação (Diati), e segue orientação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

TJAL

 

 

Deixe um comentário

Rolar para cima
×